II Pedro 3: 9 Ensina Que Deus Deseja

Salvar Absolutamente Todo Mundo?

II Pedro 3: 9 Ensina Que Deus Deseja
Salvar Absolutamente Todo Mundo?

Rev. Angus Stewart

 

O Senhor não retarda a sua promessa, ainda que alguns a têm por tardia; porém é longânimo para convosco, não querendo que ninguém se perca, senão que todos venham a arrepender-se. (2 Pedro 3:9)

II Pedro 3: 9 é frequentemente “ab”usado pelos arminianos contra a eterna reprovação de Deus. Muitos fazem citações e aplicam mal este versículo, na pregação, em discussão e até mesmo na oração. Eles dizem a Deus que Ele "não está querendo que alguém pereça, mas que todos cheguem ao arrependimento" (pensando que isso significa que Ele deseja salvar a todos), antes de pedir a salvação de seus entes queridos.

Ore pela conversão de seus amigos e familiares incrédulos (de acordo com a vontade de Deus)! Mas não construa suas petições com uma visão falsa de Deus! Se Deus realmente deseja salvar todos, cabeça por cabeça, então por que eles não são salvos? Sua mão é muito curta ou seu braço muito fraco (cf. Is 59: 1)? Sua vontade é frustrada (cf. Daniel 4:35)? Seus propósitos dependem da vontade do homem franzino, de modo que, embora Deus deseje salvar a todos, a maioria não permite? O verdadeiro Deus "está nos céus: ele fez tudo o que lhe agradou" (Sl 115: 3). Qualquer deus que não faz o que lhe agrada não está nos céus. Ele está apenas na cabeça do homem.

No entanto, o versículo não diz que Deus não quer que “ninguem se perca?" Mas o que significa "ninguem" aqui? E qual é o contexto em II Pedro 3?

Vamos considerar a última questão primeiro. Os escarnecedores estão negando a segunda vinda de Cristo (v. 3). " todas as coisas permanecem como desde o princípio da criação", dizem eles (v. 4) - o equivalente "científico" moderno disso é "uniformitarianismo". Pedro explica que essas pessoas são voluntariamente ignorantes do dilúvio universal que destruiu o mundo nos dias de Noé (vv. 5-6). Todas as coisas não continuaram como eram da criação!

Ao contrário dos escarnecedores, Pedro afirma que "o dia do Senhor virá" (v. 10). Será "um dia de julgamento e perdição de homens ímpios" (v. 7). O homem julga o tempo a partir de sua própria perspectiva de criatura, mas as coisas são vistas de maneira diferente pelo Deus eterno que criou o tempo: "um dia é com o Senhor como mil anos e mil anos como um dia" (v. 8). Hoje, as pessoas duvidam que Cristo está realmente voltando porque quase 2.000 anos se passaram, mas com Deus é apenas como dois dias, por assim dizer! Deus "não é negligente em relação a sua promessa" do retorno de Cristo, embora homens tolos possam erroneamente considerar que Ele é (v. 9). Pedro conclui seu argumento explicando por que Cristo ainda não retornou: o Senhor "é longânimo para nós, não querendo que ninguém se perca, senão que todos venham a arrepender-se " (v. 9).

Se "todos", aqui, significa cabeça por cabeça, então Cristo ainda não voltou porque quer salvar a todos. No entanto, alguns já pereceram em seus pecados e nem todos que estão vivos ou que ainda estão para nascer serão salvos. Desse mode, Cristo nunca retornará. Portanto, não haverá julgamento final (v. 7), nenhuma purificação desta criação caída (vv. 7, 10-12) e nenhum novo céu e nova terra (v. 13). Assim, perdemos um incentivo vital para a piedade (vs. 11-14). A promessa de Deus (vv. 4, 9) é uma mentira e a esperança da igreja (v. 12-14) uma ilusão, pois Cristo não está voltando. A visão arminiana (de oferta livre) de 2 Pedro 3: 9 destrói a escatologia, a fidelidade de Deus e a salvação da igreja!

Mas quem então é o "ninguem" de II Pedro 3: 9? Três linhas de argumentação levam à mesma conclusão: elas são o amado povo de Deus.

Primeiro, devemos notar a palavra "para nós" no texto: "O Senhor ... é longânimo para nós, não desejando que qualquer (ou nenhum) de nós pereça, mas que todos cheguem ao arrependimento." O apóstolo refere-se às mesmas pessoas que "para nós" e "qualquer". O Senhor é longânimo para nós e, portanto, não está disposto que qualquer um de nós pereça. A palavra "nós" é referido com a palavra "amados" no versículo anterior: "Mas, amados ... o Senhor ... é longânimo para nós, não querendo que alguém ou (qualquer um de nós) pereça" (vv. 8-9). Contra o pano de fundo escuro da destruição do mundo e Seu temeroso julgamento sobre os ímpios, o Senhor nos assegura quatro vezes em II Pedro 3 (vv. 1, 8, 14, 17) que somos Seu povo "amado", amado com o eterno, irresistível e gracioso amor de Deus, segundo a nossa eterna "eleição" (1:10).

Segundo, Pedro explica que a "longanimidade" de II Pedro 3: 9 não é um desejo ineficaz de Deus de salvar a todos, pois alguns versos depois ele nos diz que "a longanimidade de nosso Senhor é a salvação" (v. 15). Aqui Pedro ensina que aqueles a quem Deus é longânimo são salvos. Este é um fato estabelecido a ser considerado como um primeiro princípio para entender a longanimidade de Deus: " e tende por salvação a longanimidade de nosso Senhor;" (v. 15).

Terceiro, devemos notar a preposição tomada por "longanimidade" em II Pedro 3: 9. Às vezes, "longanimidade" leva as preposições "em cima" ou "para". Aqui "para" é usado. Literalmente, o texto diz: "o Senhor é longânimo para nós". Isso indica a conexão mais próxima possível entre a longanimidade de Deus e nós, de modo que a longanimidade de Deus agarra-se a nós e produz nossa salvação.

Agora estamos prontos para responder à pergunta: Por que Cristo não retornou, digamos, no ano 99 ou 872 ou 1356 ou 2003? A resposta é que alguns dos eleitos de Deus ainda não nasceram e foram chamados. Somente quando o último membro do corpo de Cristo for adicionado, somente quando a última pedra viva for colocada no templo de Deus, somente quando todas as ovelhas forem chamadas, Cristo virá novamente. Quando a noiva estiver pronta, o noivo virá!

Lembre-se também que a salvação de cada membro é necessária para o resto dos eleitos, pois a igreja é um organismo. Ou todos são salvos juntos ou todos perecem juntos, pois, se um está perdido, todos estão perdidos.

 

A "promessa" e "longanimidade" e "vontade" de Deus é que nenhum de Seu povo "pereça", mas que "todos ... cheguem ao arrependimento" (v. 9). Através da pregação do evangelho, todos os eleitos são reunidos e então (e somente então) Cristo volta para julgar os ímpios e renovar a criação. Seja paciente para a vinda do Senhor se aproxima!

Confira esta página para o bem "Citações sobre II Pedro 3: 9".

 

Este artigo foi retirado do site:
http://www.cprf.co.uk/articles/2peter3v9freeoffer.html#.XDeYllxKiUl

Para material reformado em português clique no link:
http://www.cprf.co.uk/languages/portuguese.htm#.XAsheGgzbIU